Rei saudita estende mandato do xeque Al-Sudais como diretor de assuntos das Duas Mesquitas Sagradas

Imam-i-Kaaba, o xeque Dr. Abdul Rahman ibn Abdul Aziz Al Sudais, que é o chefe das Duas Mesquitas Sagradas na Arábia Saudita, disse que o ataque com mísseis a Jeddah e Taif foi ordenado por 'um corpo sem fé no mês sagrado de Ramzan '.— Foto de arquivo

Custodiante das Duas Mesquitas Sagradas, o rei saudita Salman Bin Abdulaziz Al Saudi emitiu na segunda-feira um decreto real estendendo o mandato do xeque Abdul Rahman Al-Sudais como diretor da Presidência Geral para Assuntos da Grande Mesquita e da Mesquita do Profeta por mais quatro anos.





Al-Sudais agradeceu ao rei saudita e seu filho, o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, por depositar confiança nele ao estender seu mandato.

'A Presidência está recebendo grande atenção dos governantes. Esta preocupação ajudou a Presidência a cumprir as suas funções com desenvoltura e competência. Isso está de acordo com a orientação e o acompanhamento cuidadoso da liderança sábia em servir as Duas Mesquitas Sagradas e aqueles que as visitam de uma forma que satisfaça as aspirações da liderança do Reino, fornecendo à Presidência e aos seus funcionários todos os serviços necessários para o desempenho pleno das suas funções, leia o comunicado da Al-Sudais.



O decreto observou que, nos últimos dois anos, a gestão das Duas Mesquitas Sagradas fez uso da tecnologia e expandiu as operações e teve sucesso em garantir o controle de multidões, a regulamentação da gestão e a garantia da segurança. Ele disse que a atenção dada às Duas Mesquitas Sagradas começou com o fundador da Arábia Saudita, o rei Abdulaziz Bin Abdul Rahman Al Saud e continuou com seus filhos.

Recomendado