Putin disse a Macron que os EUA conduziram exercícios 'provocativos' no Mar Negro

Putin disse a Macron que os exercícios liderados pelos EUA no Mar Negro estavam gerando tensões entre Moscou e a Otan. Foto de arquivo

Putin disse a Macron que os exercícios liderados pelos EUA no Mar Negro estavam gerando tensões entre Moscou e a Otan. Foto de arquivo

  • O presidente russo, Vladimir Putin, disse ao seu homólogo francês que os EUA, com os exercícios no Mar Negro, estão causando tensões entre Moscou e a Otan.
  • Putin disse isso depois que os países ocidentais alertaram a Rússia sobre as atividades perto da Ucrânia.
  • Macron disse que seu país está pronto para defender a integridade territorial da Ucrânia.

MOSCOU: O presidente russo, Vladimir Putin, disse ao colega francês Emmanuel Macron na segunda-feira que exercícios 'provocativos' liderados pelos EUA no Mar Negro estavam 'aumentando as tensões' entre Moscou e a Otan, disse o Kremlin.





Ambos os líderes expressaram 'insatisfação' com o que Moscou chamou de 'piora' da situação no leste da Ucrânia, disse o comunicado do Kremlin.

Putin 'chamou a atenção para a natureza provocativa dos exercícios em grande escala liderados pelos Estados Unidos e seus aliados no Mar Negro, que estão aumentando as tensões entre a Rússia e a OTAN', disse o Kremlin.



Os comentários de Putin foram feitos depois que países ocidentais alertaram sobre as atividades militares russas perto da Ucrânia.

De acordo com o Elysee, Macron disse a Putin que a França estava pronta para defender a integridade territorial da Ucrânia.

Na semana passada, Putin disse que o Kremlin considerou os recentes exercícios no Mar Negro pelos EUA e outros navios da OTAN como um sério desafio.

Ele disse à televisão estatal que o ministério da defesa da Rússia 'tinha uma proposta de realizar seus próprios exercícios não planejados nas mesmas águas'.

'Mas eu acredito que isso é impróprio e não há necessidade de agravar a situação', disse ele.

Itens relacionados

Putin aparentemente se referiu a vários navios de guerra americanos participando de exercícios no Mar Negro que Moscou disse estar 'monitorando'.

De acordo com o comunicado do Kremlin, Putin também criticou a Ucrânia pelo 'uso recente' de drones em seu conflito com rebeldes pró-Rússia.

No mês passado, Kiev divulgou imagens do que disse ter sido o primeiro uso do drone TB2 Bayraktar de fabricação turca contra separatistas.

Putin disse que isso viola os acordos de paz assinados em Minsk em 2015.

O diplomata norte-americano Antony Blinken alertou Moscou na semana passada contra cometer outro 'erro grave' na Ucrânia, enquanto Washington buscava esclarecimento sobre os movimentos de tropas perto da fronteira.

A UE afirmou que também está preocupada com as atividades militares russas perto da fronteira.

O bloco de 27 países disse que está monitorando a situação com parceiros, incluindo EUA e Grã-Bretanha.

As acusações surgem em meio a tensões crescentes entre a UE e Moscou sobre um impasse de imigrantes na fronteira entre a Polônia e a Bielo-Rússia, aliada do Kremlin.

Em 2014, Moscou anexou a península da Crimeia de Kiev e, desde então, a Ucrânia tem travado um conflito com rebeldes pró-Rússia no leste do país. O conflito custou mais de 13.000 vidas.

Recomendado